Google+ Followers

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Fim de semana com Amy winehouse



Oi tudo bem !! espero que sim, bem venho de um fim de semana muito cansativo mas muito bom no aspecto que mas uma vez tive experiencias bem, educativas em varias areas, esse fim de semana foi luta pq minha esposa cristiane foi para marabá com alguns lideres da Igreja e vc já viu o negocio pega com o Matheus e Ariel, bem estive também no templo da Igreja Kadoshi pelo seu primeiro aniversario foi muito bom tinha um irmão que cantou um musica magica em meus ouvidos Deus saudade de muita coisa do passado, tbm estive na comunidade Cristã de Belém no culto do Aviva Belém muito bom, escutei um bom sermão. ai depois fui na convenção das Igrejas de Cristo. muit bom tbm, a única coisa ruim foi o pão da ceia que não era pão e sim um farinha de maisena mas isso e uma outra historia.

bem coloquei a foto da Amy Winhouse ai em cima pq estive vendo um Show que ela fez na inglaterra sua terra natal. mudando de kanal como sempre la estava ela no Mutishow. e começei a ver um pouco e gostei muito das musicas e tal. na verdade já tinha ouvido falar dela em varios canis e revistas, mas nunca tinha parado pra saber mas dela, fui procurar sobre ela na web, e encontrei essa foto. e fiquei pensando qual o preço da fama, hoje o mundo conhece essa moça por sua canção, seus olhos bem egipicios etal. suas tatuagens tem algumas firmes mas como ela ficou esqueletica deois que entrou no showbisnes. bem estou pensando se realmente vale apena ser famoso, rico, adorado, etc...
mas quero dizer logo ao povo bocudo ela tem uma voz rouca linda !!!

Valeu

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Campanha lá Centro Cristão da Família



Olá queridos tudo bem! vem participar de nossas reuniões ao domingo, estamos vencendo os gigantes. na terrade canaã havia muitos inimigos que precisavam ser vencidos, hoje temos a revelação que precisamos vencer esses tipo de inimigos Espirituais.

Marcelo Monteiro

Projeto Pense - Aigreja além das 4 Paredes.





Olá queridos amigos quero convidar vc e sua familia a participar com o nosso grupo de cristaos em um projeto de ajuda a uma comunidade carente na cidade de Marituba. nossa meta e ter diversas atividades socio-educativas.

o Centro Cristão da Família também e um ponto de cultura nos Bairros e cidades de Belém.

Marcelo Por que as Pessoas te chamam de Apostólo








Alguém me perguntou por que eu deixo que pessoas me chamem de apóstolo. E me disse que não poderia ser assim por que na Graça todos têm apenas dons, não títulos.

Ora, eu agradeci o carinho, apesar da tentativa de me informar o que eu já Li e prego a muitos anos apezar de ter colegas que hoje exigem de pés juntos de serem chamados pelos os seus titulos e não por seus dons. por isso precisamos ter uma aula sobre os dons.

Aliás, mesmo nesse tempo em que eu sirvo dentro do escopo da religião evangélica, embora me chamem de pastor e apostólo — nunca briguei contra porque nunca me fiz “pastor ou apostolo” de ninguém, mas apenas irmão. nunca forçei as pessas a me chamar de apostólo sem reconhecerem o dom em mim.

Nunca chamei as pessoas de “minhas ovelhas”, "meus disciúlos" meu "G12"; e nunca disse que a mim era devida especial reverência que não fosse à da dignidade que um homem deve conceder ao outro.

Nunca dei a mão para ser beijada., nunca abusei da condição de ser um lider para impor minha fantasticas revelações de Deus em meu meu bem próprio e essas coisas que ando vendo por ai que me deixa enjoado de tanta manipulação.

nunca que minha posição era mais direta em relação a Deus. Ou seja: nunca aceitei o papel de semi -Deus como fazem alguns, ou aqueles que estão fazendo outros de gato e sapato em seus pupitos.

E disso Deus, os anjos, os demônios e todos os poderes espirituais sabem.

Entretanto, não nasci exatamente ontem. E nesses muitos anos de jornada, já vi praticamente tudo, inclusive radicais que lutavam contra toda e qualquer nomenclatura, esquecidos que o fenômeno humano, desde o Gênesis, é intrinsecamente nomeador de entes e criaturas.

ASSIM, o que ensino é que Pedro é Pedro, não Apóstolo Pedro. E também ensino que Paulo é apóstolo, mas não é Apóstolo Paulo. Afinal, apóstolo era o chamado, não um título a preceder seus nomes.

Eu, pela Graça, recebi muitos dons. Mas tais dons não são títulos. Entre outras coisas sou pastor. Só que no meio onde servi a maior parte do tempo, “pastor” era título de todo aquele que era ordenado pela igreja para cuidar dela “em tempo integral”.

Portanto, não sou o Pastor ou Apostoló Marcelo e sim marcelo o pastor ou apostolo creio se o Dom for latente em minha vida o povo reconhecerá de uma forma facil e verdadeira sem ficar nessa de sair mandado o povo me chamar de apostolo pq um cara ai colocou em mim parte do seu papado.

História é o nome disso.

Eu, todavia, não me trato assim; e, talvez por tal razão, muita gente se sinta a vontade para assim me chamar, justamente pela minha total tranqüilidade em relação ao tema.

NINGUÉM que conviva comigo ficará preocupado em me chamar disso ou daquilo. Normalmente me chamarão pelo meu nome apenas.

NINGUÉM tem que me chamar de sua santidade. Mas todos têm que me tratar com a reverencia com a qual eu trato a todos.

NINGUÉM tem que me chamar de pastor. Mas quem me ama e me ouve, assim me vê; e, eu, que sou pastor também, respondo a esse amor e confiança com cuidados de natureza pastoral.

Marcelo Monteiro

Li e Gostei

Religião e alucinação.
Ricardo Gondim.


Tenho muita pena dos crédulos. Chego a chorar por mulheres e homens ingênuos; os de semblante triste que lotam as magníficas catedrais, na espera de promessas que nunca se cumprirão. Estou consciente de que não teria sucesso se tentasse alertá-los da armadilha que caíram. A grande maioria inconscientemente repete a lógica sinistra do, “me engana que eu gosto”.

Se pudesse, eu diria a todos que não existe o mundo protegido dos sermões. Só no “País da Alice” é possível viver sem perigo de acidentes, sem possibilidade da frustração, sem contingência e sem risco.

Se pudesse, eu diria que não é verdade que “tudo vai dar certo”. Para muitos (cristãos, inclusive) a vida não “deu certo”. Alguns sucumbiram em campos de concentração, outros nunca saíram da miséria. Mulheres viram seus maridos agonizarem sob tortura. Pais sofreram em cemitérios com a partida prematura dos filhos. Se pudesse, advertiria os simples de que vários filhos de Deus morreram sem nunca ver a promessa se cumprir.

Se pudesse, eu diria que só nos delírios messiânicos dos falsos sacerdotes acontecem milagres aos borbotões. A regularidade da vida requer realismo. Os tetraplégicos vão ter que esperar pelos milagres da medicina - quem sabe, um dia, os experimentos com células tronco consigam regenerar os tecidos nervosos que se partiram. Crianças com Síndrome de Down merecem ser amadas sem a pressão de “terem que ser curadas”. Os amputados não devem esperar que os membros cresçam de volta, mas que a cibernética invente próteses mais eficientes.

Se pudesse, eu diria que só os oportunistas menos escrupulosos prometem riqueza em nome de Deus. Em um país que remunera o capital acima do trabalho, os torneiros mecânicos, os motoristas, os cozinheiros, as enfermeiras, os pedreiros, as professoras, vão ter dificuldade para pagar as despesas básicas da família. Mente quem reduz a religião a um processo mágico que garante ascensão social.

Se pudesse, eu diria que nem tudo tem um propósito. Denunciaria a morte de bebês na Unidade de Terapia Intensiva do hospital público como pecado; portanto, contrária à vontade de Deus. Não permitiria que os teólogos creditassem na conta da Providência o rio que virou esgoto, a floresta incendiada e as favelas que se acumulam na periferia das grandes cidades. Jamais deixaria que se tentasse explicar o acidente automobilístico causado pelo bêbado como uma “vontade permissiva de Deus”.

Se pudesse, eu pediria as pessoas que tentassem viver uma espiritualidade menos alucinatória e mais “pé no chão”. Diria: não adianta querer dourar o mundo com desejos utópicos. Assim como o etíope não muda a cor da pele, não se altera a realidade fechando os olhos e aguardando um paraíso de delícias.

Estou consciente de que não serei ouvido pela grande maioria. Resta-me continuar escrevendo, falando... Pode ser que uns poucos prestem atenção.

Soli Deo Gloria.

Um mal da Igreja que precisa ser tratado com urgência

Hoje estive visitando uma Igreja normalmente como faço todas as semanas, mas hoje fui novamente tocado por algo que tem me chamado muita atenção,  mas uma vez um irmão de aproximadamnete uns 17 anos me deixou um recado em minha biblia. querendo falar comigo em particular em um local proximo a Igreja, quando cheguei na quele lugar vi que ele estava com lagrimas em seu rosto. ao chegar perguntei a ele o que havia acontecido com ele,  ele me disse: Pr. me ajuder não conseigo ser um cristão verdadeiro.  e começou a dizer sou gay tenho vivido uma vida dupla etc..., 

Mas não quero aqui contar uma historia para vc mas que so te dizer que essa não foi a primeira vez que ouço isso na Igreja que se diz que vive um avivamento etc... quero saber ate quando vamos ver essas coisas em nosso meio e achar que e normal, meu ponto de intergoção não esta fucionando.

mas o que fazer não tenho uma resposta hoje mas vou pensar e depois te falo.

Beijos e Abraços